Visão Sistêmica do Casamento e da União Estável

Você quer dar o próximo passo e está na dúvida entre o casamento ou a união estável? Ou já está envolvido(a) na relação afetiva e quer reavivá-la? Qual é o melhor caminho energeticamente e espiritualmente? O que a Constelação Familiar diz sobre o que faz o amor dar certo na relação de casal?

O relacionamento de casal é o relacionamento mais complexo que existe. Ele acontece com a união de duas pessoas totalmente diferentes: um homem e uma mulher. E mesmo quando a relação é entre duas mulheres ou dois homens, também são indivíduos totalmente diferentes, pois ambos veem de pais diferentes, de casas diferentes, de religiões diferentes, com hábitos diferentes e trazem com eles todo o sistema familiar deles próprios para vivenciar a relação afetiva atual. Por esse motivo é bem importante que você reflita para dar o próximo passo. Aqui vou trazer as minhas observações através do conhecimento fenomenológico da Constelação Familiar. O que dá mais força e o que tira força: o casamento ou a união estável?

 

Premissa número 1: a relação de casal é uma relação entre dois adulto

Alguns casais se apaixonam e se unem vivendo maritalmente, sem estabelecer regras claras de convívio. Por exemplo, se mudam para um imóvel e passam a conviver num formato de família, porém não há um documento formalizando a união. Vivem como jovens adolescentes experimentando a vida e a relação afetiva. Neste acaso não há certidão de casamento registrada em cartório e nem certidão de união estável registrada em cartório. Por mais comprometidos que os parceiros estejam entre eles, pode-se observar uma fragilidade maior nesta união, pois é mais fácil ir embora. Neste exemplo os(as) parceiros(as) ou pelo menos um(a) deles(las) tem dificuldade de se despedir da adolescência e/ou da infância e adentrar à vida adulta. Esta relação de casal está acontecendo em conformidade com a premissa número 1?

Quem está participando esta relação afetiva?

  • dois adultos;

  • duas crianças;

  • um adulto e uma criança

 

Premissa número 2: qual a sua real intenção para se unir a esta pessoa?

Outros casais com frequência acabam optando pela união estável em função dos benefícios que o emprego do parceiro(a) oferece, tais como: participar do plano médico, seguro de vida, partilha dos bens entre outros. Então o casal, vai ao cartório e registra a união estável para “resolver uma questão financeira, obtendo benefícios”. O que este casal não sabe é que a intenção depositada na relação de casal fica registrada energeticamente na relação de casal durante todo o período da relação. Em outras palavras estou falando da força da intenção. Por qual motivo este casal registrou a união? Por uma transação financeira? Ou porque queria formar uma família, ter filhos, desejava estar com esta mulher/homem para sempre, tinha medo do futuro ou medo de ficar sozinho(a). A união estável é mais forte do que o convívio marital e mais frágil do que o casamento. Esta relação de casal está acontecendo conforme a premissa número 1? Quem está fazendo esta relação: dois adultos, ou um adulto e uma criança ou duas crianças? Vamos supor que sim são dois adultos, agora vamos analisar a premissa número 2:

Quais as intenções que ambos estão implantando na relação?

  • Medo

  • Quer benefícios/vantagens financeiras e/ou sociais

  • Quer ter uma família

  • Quer ter filhos mais do que ter marido

  • Outras

Quando o homem e a mulher entram na relação e permanecem como adultos, reúnem suas mais sinceras intenções de união isso tem muita força. Nesta postura, o homem vai à frente e a mulher o segue, a mulher segue o homem e o homem serve à família, isto faz movimentar um círculo energético em espiral crescente de mais união e intimidade, onde ambos, tem o mesmo grau de importância e colocando-se à serviço um do outro. Isso faz com que o amor dê certo, pois ambos os parceiros(as) seguem se desenvolvendo juntos e na mesma direção e talvez levem à vida à diante tendo filhos. Há força vital maior do que este amor fluido?

Sendo assim, verificar se você está no(a) adulto e quais as suas intenções ao se aproximar de outro ser humano evita frustrações e desilusões futuras. Desta forma, o amor forte, viril e genuíno que aproximou vocês: pode se manter por mais tempo e fluir livremente trazendo alegrias e felicidades para ambos e para as gerações futuras. O casamento celebrado com muita alegria dará ao casal boas lembras e ótima energia para passarem pelos obstáculos que a vida trará, pois quando a dificuldade se apresentar lembre-se da intenção que você tem com este casamento. Aí está a sua força!

Casem-se e sejam felizes!

 

Beijos carinhosos

Sofia Mateus

Professora de Constelação Familiar